Entrevista de emprego online: como fazer uma boa condução do processo?

Imagem de duas mulheres fazendo entrevista de emprego online

Muitas empresas aderiram ao home office de suas equipes na pandemia, e no RH não é diferente. Com isso, uma série de processos também passou a ser feita de maneira remota, e é o caso da entrevista de emprego online.

Nesse sentido, foi necessário adaptar todo um processo, além de considerar novos desafios que nunca haviam sido discutidos no passado.

A tecnologia, de fato, é muito prática em vários momentos de um processo seletivo. No entanto, existem pontos que devem ser levados em consideração para que tudo corra muito bem tanto para candidatos, quanto para os profissionais de recrutamento.

Pensando em ajudar equipes de RH que precisam conduzir uma entrevista de emprego online, fizemos um conteúdo com 5 dicas que têm muito a agregar, seja em pequenas, médias ou grandes empresas.

Vamos lá, então? Tenha uma ótima leitura!

Alinhe bem a vaga e seja minucioso ao fazer a triagem de currículos

Apesar de parecer mais prático, um processo seletivo que envolve entrevista de emprego online pode ser bem trabalhoso caso não exista um bom alinhamento com os candidatos.

Quanto maior for o alinhamento em relação à vaga, mais específicos serão os currículos recebidos. Dessa forma, tanto o candidato quanto a empresa saberão que estão fazendo o melhor uso possível do tempo e dos recursos disponíveis.

O mesmo ocorre no momento de triagem dos currículos. Certifique-se de que esse primeiro momento será feito de maneira efetiva, selecionando aqueles candidatos que realmente fazem sentido para a vaga.

De maneira remota, pode ser mais difícil identificar subjetividades e criar aqueles momentos de espontaneidade que sempre geram boas surpresas. Por isso, quanto mais alinhado for o currículo, maiores são as chances daquelas pessoas avançarem no processo e não receberem um retorno, lá na frente, dizendo que na verdade não tinham o perfil da empresa.

Faça uma boa organização de todo o processo e informe o candidato

A organização é algo muito importante, seja no regime presencial ou de forma remota. No entanto, quando o processo seletivo é feito inteiramente online, é ainda mais necessário fazer toda a estruturação prévia das etapas, comunicando o candidato e se certificando de que não existem dúvidas.

Vou dar um exemplo simples: imagine um processo longo em que precisarão ser feitas várias entrevistas pelo Google Meets. Caso o cronograma não fique bem explicado para o candidato e os devidos feedbacks não sejam passados, ele pode se confundir na hora de aceitar os convites que chegam, normalmente, pelo próprio e-mail.

Ou, ainda, caso a marcação seja realizada de maneira mais informal, pelo WhatsApp ou apenas pelo telefone, existem chances ainda maiores dessa confusão acontecer.

O interessante, então, é fazer o seguinte: definir todo o esqueleto do processo, com datas e fases bem alinhadas, enviando para cada candidato e confirmando se eles entenderam. Na medida que pessoas avançarem e for necessário criar convites individuais, siga com a transparência e um bom alinhamento das datas.

Certifique-se da disponibilidade do candidato para aentrevista de emprego online

Se tratando de um processo seletivo remoto, é de extrema importância garantir que cada candidato terá condições de realizar a entrevista de maneira remota. Por isso, alinhe desde o início alguns pontos como:

  • A entrevista será feita pelo WhatsApp, que permite chamadas pelo celular, ou será por plataformas mais pesadas, como o Skype, que podem não rodar muito bem em qualquer tipo de celular?
  • Existe a possibilidade de tocar aquela fase apenas pelo telefone, caso o candidato não consiga acessar alguma plataforma?
  • A internet de um dos lados caiu. Qual é o plano B? Retomar no dia seguinte? Fazer uma ligação?
  • O local em que você vai conduzir a entrevista é silencioso o suficiente? A internet costuma cair muito? Se sim, prefira lugares mais silenciosos.

Pode parecer bobeira, mas esses pontos são muito importantes para evitar contratempos no meio da entrevista, algo que deixa tanto o candidato quanto o recrutador em uma possível saia justa.

Prepare-se para contratempos

A internet do candidato caiu. A sua internet caiu! A luz da empresa acabou… O celular do candidato não é bom o suficiente para conduzir a entrevista.

É possível descobrir uma série de imprevistos que, como o nome já adianta, não puderam ser adiantados por ninguém.

Nesse sentido, é extremamente importante ser compreensivo ao conduzir uma entrevista de emprego online. Toda a situação da pandemia afetou diferentes pessoas de diferentes maneiras, e não sabemos como está a realidade de cada candidato.

Não é todo mundo, por exemplo, que tem um aparelho de celular capaz de aguentar tranquilamente uma ligação no Skype. Ao mesmo tempo, muitas pessoas não têm um notebook com câmera, ou pagam um plano de internet bem básico.

Cabe ao recrutador analisar cada caso específico, mas sempre com uma boa dose de compreensão e preparação para esses momentos. Sabendo que podem haver imprevistos, já é possível montar alguns planos de ação, como:

  • deixar uma segunda data “na manga” caso haja algum problema que impeça a condução da entrevista;
  • preparar uma mensagem tranquilizando aquele candidato que, por algum motivo, teve transtornos aceitáveis no meio da conversa;
  • não se estressar caso alguma coisa ruim aconteça, pois isso pode passar uma imagem não profissional para os candidatos;
  • ter um plano B como a internet do celular para rotear a rede para o computador, possibilidade de continuar o processo por uma chamada de vídeo no WhatsApp, fazer uma ligação comum, entre outros.

Cuidado com expectativas que não devem ser suas

Sou uma pessoa que gosta muito de decoração. Por isso, meu ambiente de trabalho está do jeitinho que eu gosto: quadros e plantas ao fundo da câmera representam essa característica. Mas não é por isso que todas as pessoas deverão se apresentar com a mesma “montagem” que eu tanto aprecio.

Ao acessar o LinkedIn, principalmente no início da pandemia, foi possível ver uma série de relatos em que candidatos desabafaram sobre um preconceito a respeito do “cenário” da entrevista.

Seja pela casa estar em reforma, necessidade de trabalhar no próprio quarto, por não terem condições de decorar a sala conforme gostariam ou por qualquer outro motivo.

Lembre-se de focar nas expectativas profissionais e em tudo o que fizer sentido para o processo seletivo especificamente. Mais uma vez, é importante pensar que a pandemia pegou muita gente de surpresa. Nem todo mundo conseguiu construir o “home office dos sonhos”, então entra a necessidade de termos empatia o suficiente para compreender diferentes realidades.

Alinhe todas (mas todas mesmo) as dúvidas do candidato e da empresa também!

Pense só: o processo de entrevista de emprego online resultará, também, no trabalho remoto. Muitas vezes, você nunca terá a oportunidade de conhecer aquele futuro colega de forma presencial. E o mesmo ocorre do lado contrário!

Em entrevistas presenciais, podemos apresentar o escritório da empresa, conversar sobre coisas que “surgem” na cabeça ao mostrar cada equipe, nos lembramos de processos específicos, casos práticos… Algo que não necessariamente pode acontecer no ambiente online.

O processo pode acabar se tornando mais formatado, o que não é necessariamente ruim, mas pode gerar uma quebra de expectativas caso todas as dúvidas não sejam sanadas.

Do seu lado de recrutador, pergunte quantas vezes for necessário tudo o que é importante para a vaga em questão. Competências, possibilidade de trabalhar em home office, alinhamento de cultura, cursos e certificações… Se garantir nunca é demais.

Por um outro lado, incentive o candidato a perguntar tudo o que desejar também. Afinal, nada pior do que perder um funcionário recém contratado porque ele descobriu, depois de 30 dias de empresa, que não gostaria de trabalhar ali.

Conclusão: colhendo os frutos de uma boa entrevista de emprego online

Uma conversa amistosa e que reúna todas as características que apontamos neste post tem o poder de transformar uma simples entrevista de emprego online em um processo com altíssimas chances de sucesso.

Assim, tanto a empresa quanto o candidato se sentem seguros o suficiente de que tomaram a melhor decisão possível.

A partir disso, é possível aproveitar todos os benefícios de um processo seletivo online, como redução de gastos, otimização do tempo, possibilidade de contratar talentos em todo o Brasil, entre outros ótimos pontos.

E então? Gostou do nosso conteúdo sobre o processo de entrevista de emprego online? Se sim, visite o nosso blog para ver ainda mais conteúdos sobre gestão de pessoas e organização empresarial!

0 Curtir
0 Não curti

Ana é Jornalista e trabalha com Marketing Digital desde o ano de 2016. Atua com o desenvolvimento de planos de comunicação, branding e gerenciamento de marcas na web, com foco em blogs corporativos e redes sociais. Além disso, tem experiência escrevendo sobre desenvolvimento pessoal, produtividade, métodos de organização pessoal e temas pertinentes ao universo corporativo em geral.

Deixar uma resposta

Seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados *